Aposentada da Petrobras que voltou a trabalhar consegue complementação paga a quem recebe auxílio-doença

https://i1.wp.com/fotospublicas.s3.amazonaws.com/wp-content/uploads/2016/04/ANP_Plataformas_28082007-850x567.jpg

Foto: Geraldo Falcão – Agência Petrobrás

A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Petróleo Brasileiro S.A. – Petrobras a pagar a uma assistente administrativa que se aposentou voluntariamente, mas retornou às atividades, as diferenças entre a sua remuneração mensal e o valor que receberia a título de auxílio-doença, em caso de afastamento superior a 15 dias. A complementação estava prevista em norma coletiva, mas a empresa se recusou a concedê-la aos aposentados, porque eles não podem receber auxílio-doença. Os ministros, no entanto, classificaram a conduta como discriminatória, por considerarem que a restrição não afasta a efetividade do acordo coletivo. Continuar lendo

Anúncios