Adicional de 25% deve ser pago a todo aposentado que precise da ajuda permanente de terceiros

https://f80589b69252b1d134d2-75efe53ef43dbab3bb58d9822beea8d5.ssl.cf1.rackcdn.com/img-45-533715-original-54e796451310d.jpg

 “O acréscimo de 25% sobre o valor da aposentadoria deve ser pago ainda que a pessoa receba o limite máximo legal fixado pelo INSS (teto), conforme previsto em lei.” Imagem da internet (ilustrativa)

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ), seguindo o voto-vista da ministra Regina Helena Costa, que lavrará o acórdão, decidiu por maioria de cinco a quatro que, comprovada a necessidade de auxílio permanente de terceira pessoa, é devido o acréscimo de 25% em todas as modalidades de aposentadoria pagas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A assistência é prevista no artigo 45 da Lei 8.213/1991 apenas para as aposentadorias por invalidez e se destina a auxiliar as pessoas que precisam da ajuda permanente de terceiros.

Continuar lendo

Anúncios